• Home
  • Extensão e Ampliação Cultural

Extensão e Ampliação Cultural

Roteirização como meio de fazer cinema e muito mais do que cinema

Roteirização como meio de fazer cinema e muito mais do que cinema

Inscreva-se!

Clique aqui

Concepção do curso

O curso livre de cinema e pedagogia ofertado pela Faculdade Rudolf Steiner buscará realizar dois objetivos distintos e complementares: de um lado, refletir sobre as técnicas de produção de narrativas cinematográficas; de outro lado, experimentar formas de escrita que podem servir para sofisticar as narrativas cinematográficas e não cinematográficas, incluindo aí composições que são produzidas e circuladas em espaços voltados para a educação. Para tanto, as aulas teóricas, as quais serão ministradas por diversos profissionais da área do cinema e da educação, servirão como subsídio teórico para que os participantes escrevam e entreguem um roteiro ao final do percurso.

Objetivos

O curso forjará um ambiente propício à criação de narrativas inusitadas. Para tanto, ofertará aos participantes a possibilidade de entrarem em contato com estratégias narrativas que potencializarão a construção de escritas cinematográficas e não cinematográficas.

Metodologia de ensino

Cursos em que as aulas (online) se tornarão uma espécie de convocação para que os frequentadores realizem experiências em torno da escrita de roteiro.

O curso será finalizado com a seleção de um roteiro vencedor, roteiro que será encaminhado para uma das maiores produtoras de São Paulo, o que demonstra que o curso que ora se apresenta tem a pretensão de ser uma espécie de ponte entre os participantes e o mercado cinematográfico brasileiro.

Horário, calendário e temas dos encontros

Plataforma Zoom, das 18 às 21 horas.
IMPORTANTE: datas sujetitas a alteração

01/02 – Aula 1
Reconhecer o olhar de Rudolf Steiner para a relação entre arte e produção de conhecimento a partir das investigações do autor sobre a obra científica de Goethe.
Com Marcelo Rito

15/02 – Aula 2
Analisar a Alegoria da Caverna, de Platão, como meio de alargar a compreensão das estruturas narrativas formais que presidem a confecção de narrativas cinematográficas.
Com Fábio Zanoni

01/03 – Aula 3 (data sujeita a alteração)
Tratar a arte da atuação como recriação narrativa.
Com Matheus Nachtergaele

15/03 – Aula 4
Discernir as profundas diferenças entre temas presentes em livros e filmes e suas respectivas problemáticas centrais como meio indispensável de sofisticação da leitura e da escrita.
Com Fábio Zanoni

12/04 – Aula 5
Aproximar-se do ator e seus passeios pelas fronteiras entre arte, entretenimento, educação e cultura.
Com Caco Ciocler

26/04 – Aula 6
Investigar o modo como certos conceitos, à moda do de peripécia, podem auxiliar os participantes na produção de escritas mais inventivas.
Com Fábio Zanoni

10/05 – Aula 7
Refletir sobre o documentário como matéria de trabalho em educação.
Com Julio Groppa Aquino

24/05 – Aula 8
Observar a relevância da elaboração de situações de encruzilhada como estratégia de explicitação de dilemas éticos e morais que perfazem o mundo da arte e da educação.
Com Fábio Zanoni

07/06 – Aula 9
Introduzir a linguagem cinematográfica (direção, fotografia, produção e montagem) como ferramenta para repensar as estratégias de ensino em voga na contemporaneidade.
Com Patrick Hanser

21/06 – Aula 10
Realizar um balanço geral a respeito do curso e discutir sobre a importância da aquisição de instrumentos cognitivos que permitem os participantes a empreenderem leituras formais de obras culturais específicas.
Com Fábio Zanoni

 

 

Docentes

Matheus Nachtergaele

Matheus Nachtergaele

Um dos atores mais renomados do cinema e da televisão. Como ator, participou de diversos filmes aclamados pelo público e pela crítica, filmes como O auto da compadecida, Cidade de Deus, Serra Pelada, Tapete Vermelho, O que é isso, companheiro?, Febre do Rato, O nome da Morte, entre tantos outros.

Caco Ciocler

Caco Ciocler

Um dos atores mais renomados do cinema e da televisão. Como ator, participou de diversos filmes aclamados pelo público e pela crítica, filmes como O Xangô de Baker Street, Desmundo, Elis, Um Namorado para Minha Mulher, João: o maestro, De menor, entre muitos outros. Além disso, Caco Ciocler dirigiu três filmes: Esse viver ninguém me tira (2014), Partida (2019), O melhor lugar do mundo é agora (2021).

Julio Groppa

Julio Groppa

Professor titular da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo desde 2015. Mestrado (1990) e Doutorado (1995) em Psicologia Escolar pelo IPUSP, bem como Pós-Doutorado (2002) pela Universidade de Barcelona e Livre-Docência (2009) pela FEUSP. Foi um dos ganhadores do prêmio Jabuti, categoria educação/pedagogia, em 2015, com o livro Da autoridade pedagógica à amizade intelectual: uma plataforma para o éthos docente. Participante do Programa Ano Sabático do Instituto de Estudos Avançados da USP, versão 2022.

Marcelo Rito

Marcelo Rito

Docente em educação básica desde 1992. Foi participante do Centro de Formação de Professores Waldorf entre 2004 e 2006. Mestre em Psicologia da Educação e doutor em Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo em 2015. Coordenador do curso de graduação em Pedagogia da Faculdade Rudolf Steiner desde 2019.

Fábio Zanoni

Fábio Zanoni

Estreia como diretor e roteirista com o longa-metragem Os amores de Vera (2017), uma produção de baixo orçamento, realizada em parceria com a Bucareste Filmes, selecionada para o Festival Internacional de Cinema de Bogotá, Colômbia. Seu segundo longa-metragem, intitulado Eu sou mas eu, foi igualmente selecionado para participar de uma série de festivais (Berlin Lift-Off Film Festival, Valência Indie Film Festival, Montreal Independent Film Festival), ficando na posição de semifinalista no festival internacional de cinema Madrid Film Awards. Fábio Zanoni também publicou diversos artigos sobre cinema para revistas científicas como Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual, Revista de Letras, Artes e Comunicação, entre outras. Além disso, Fábio Zanoni possui graduação em Filosofia e em licenciatura pela Universidade de São Paulo (2009), mestrado em Estética pela Universidade Nova de Lisboa (2012), doutorado em História da Educação e do Cinema pela Universidade de Lisboa (2015) e pós-doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2018).

Patrick Hanser

Patrick Hanser

Foi diretor geral e compositor musical da série documental Sociedade do Cansaço, inspirada no livro homônimo de Byung-Chul Han, exibida no canal GNT e GloboPlay, com participação de convidados como Sidarta Ribeiro, Preta Gil, Luedji Luna e Maria Homem. A série foi indicada ao prêmio ABRA de roteiro e ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro na categoria de melhor série documental. Também dirigiu três episódios ao longo de duas temporadas da série documental Quebrando o Tabu, também para o canal GNT, que venceu o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro na categoria de melhor série documental e Medalha de Ouro no New York Festivals TV & Film Awards na categoria Social Issues. Além disso, foi diretor de segunda unidade do longa metragem Abe, selecionado para o festival de Sundance e a Mostra de São Paulo, em 2019. Em 2021, estreou como diretor de fotografia em longas metragens com o filme Down Quixote, adaptação de Dom Quixote dirigido por Leonardo Cortez.

R$ 4.200,00 à vista ou

R$ 4.405,00 com possibilidade de parcelamento em até 12X via Pagseguro.

Cursos relacionados